Sinal amarelo para mosca branca biótipo Q maio 2019 | Ano XVII | N 115

Com a recente introdução da mosca branca Bemisia tabaci Mediterranean (MED, biótipo Q) no Brasil aumenta a preocupação relacionada à incidência do Tomato choloris vírus (ToCV). Apesar desta espécie não ter o tomateiro como hospedeiro preferencial, pode se tornar importante vetor do vírus responsável pela doença conhecida como amarelão na cultura

Em qual formato você deseja ler nossas revistas?

Edições Anteriores
  • N 115

    maio 2019

    Sinal amarelo para mosca branca biótipo Q

  • N 114

    fevereiro 2019

    Frutos broqueados no tomateiro

  • N 113

    dezembro 2018

    Escolha ideal de cultivares de melão

  • N 112

    outubro 2018

    Enquanto há tempo de manejar a traça-do-tomateiro

  • N 111

    agosto 2018

    Lagartas do fruto: Broqueadoras famintas

  • N 110

    junho 2018

    PINTA PRETA: Controle combinado

  • N 109

    maio 2018

    Mosca das frutas: Atração fatal

  • N 108

    fevereiro 2018

    Efeito de Fungicidas no controle das doenças do tomate

  • N 107

    janeiro 2018

    Raízes inviabilizadas por nematoides das galhas

  • N 106

    novembro 2017

    Mosca branca: Ataque virulento

  • N 105

    setembro 2017

    Vira-cabeça ZLCV em cucurbitáceas

  • N 104

    junho 2017

    Fungicidas com efeito fisiológico: Mais que controle

  • N 103

    maio 2017

    REQUEIMA: Queima severa

  • N 102

    março 2017

    Inimiga parasitada: Importância dos inimigos naturais no manejo da drosófila-da-asa-manchada

  • N 101

    dezembro 2016

    Nematoide das galhas - Oculto e agressivo